Aplicação dos reatores para lâmpadas UV

A radiação UV (ultravioleta) é um tipo de luz invisível. Embora seja perigosa para a saúde, quando utilizada com os devidos cuidados, é de grande importância para diversas aplicações1.

Vamos aqui abordar alguns usos de um tipo específico de luz ultravioleta: a radiação UVC, que pode ser gerada artificialmente por lâmpadas especiais. Este tipo de radiação possui propriedades germicidas, isto é, consegue destruir microorganismos como vírus, bactérias, bolores e leveduras, que causam doenças e deterioram alimentos. Por isso, ela é muito utilizada em sistemas de descontaminação/desinfecção de água (tais como em aquários, piscinas, lagos artificiais e estações de tratamento de efluentes2), de ar (em condicionadores e filtros de ar em salas de cirurgia, quartos hospitalares e domiciliares), de ambientes e veículos3, de superfícies e pisos4 entre outros.

No caso específico dos vírus, por exemplo, os raios UVC agem diretamente no material genético, causando sua desativação. Isso faz com que ele seja incapaz de invadir o organismo e penetrar nas células para se reproduzir, evitando assim as doenças5.

Para funcionar corretamente, as lâmpadas germicidas necessitam de reatores especiais, que fornecem as condições elétricas necessárias para que a desinfecção seja eficaz. Por isso é essencial que essas lâmpadas somente sejam utilizadas com os reatores específicos, de mesmo tipo e potência. Veja o exemplo abaixo:

Atenção! A radiação emitida pelas lâmpadas UVC é prejudicial à pele e aos olhos. Portanto, elas não devem ser ligadas sem proteção.
Devido aos riscos envolvidos, é indispensável incorporar ao projeto dos equipamentos que utilizam a luz UV, as proteções necessárias para impedir a exposição das pessoas à radiação, mesmo em condições de falha.

Também devem ser previstos meios de monitorar o funcionamento das lâmpadas de forma segura, pois o processo de desinfecção será comprometido no caso de uma ou mais lâmpadas queimarem.

 

Referências:

(1) Artigo “Esteira com lâmpadas UV-C pode auxiliar na descontaminação de materiais infectados pelo novo coronavírus”, publicado pelo IFC – Instituto Federal de Goiás – https://bit.ly/2UnrjHt – Acesso em 29/05/2020.
(2) Dissertação “DESINFECÇÃO DE EFLUENTES SANITÁRIOS TRATADOS ATRAVÉS DA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA” https://bit.ly/3eZHmTQ – Repositório UFSCAR – Acesso em 29/05/2020.
(3) Reportagem “Coronavírus: Radiação ultravioleta é nova arma para desinfecção”, publicada na revista Veja https://bit.ly/3cKxY54 – Acesso em 29/05/2020.
(4) Notícia: “USP entrega a hospital rodos com radiação ultravioleta para descontaminação””, publicada no Jornal da USP https://bit.ly/2XFKnTo – Acesso em 29/05/2020.
(5) Reportagem “Robôs e luz ultravioleta: entenda essa combinação eficaz contra o coronavírus”, publicada por Olhar Digital – https://bit.ly/2BKWl5P – Acesso em 29/05/2020.