fbpx

Disjuntores. Entenda sua importância e saiba como funcionam

disjuntores entenda para que servem

Os disjuntores têm a função principal de proteger as instalações elétricas, desligando a energia automaticamente em caso de curtos-circuitos e sobrecargas, que foram as principais causas de incêndios de origem elétrica em residências no país, no ano de 2020.

Um curto-circuito acontece quando “fios” energizados com cargas elétricas opostas se tocam. Isto causa um aumento repentino e extremo de temperatura, que pode facilmente iniciar um incêndio.

Já a sobrecarga ocorre, por exemplo, quando ligamos mais equipamentos em uma tomada do que ela, ou os “fios” a ela ligados suportam, gerando um aquecimento excessivo, também com potencial de causar incêndios.

Além de proteger, os disjuntores também permitem ligar e desligar manualmente a instalação, ou parte dela, quando for preciso realizar alguma manutenção na rede elétrica, como trocar lâmpadas ou limpar as tomadas, por exemplo.

Tipos de disjuntores

Em geral, os disjuntores comerciais mais comuns são termomagnéticos, e construídos de acordo com as normas técnicas NEMA ou DIN.

Os modelos NEMA são mais antigos e cada vez menos empregados, devido a vários motivos, principalmente à sua baixa eficiência.

Já os modelos DIN utilizam uma tecnologia mais moderna, que proporciona alta eficiência na proteção e um tamanho compacto, quando comparados aos disjuntores padrão NEMA.

exemplo de DIsjuntores para NEMA e DIN

Aplicação dos disjuntores

A proteção oferecida pelos disjuntores somente será eficaz se estes dispositivos forem especificados corretamente. E para isto, temos que considerar, no mínimo, os seguintes requisitos:

1) Curva de atuação. Esta característica depende do circuito que será protegido. As mais comuns são as curvas B e C.

  • Os disjuntores curva B são utilizados em circuitos com cargas resistivas. Por exemplo: aquecedores, chuveiros, fornos e torneiras elétricas.
  • Já os disjuntores curva C são indicados para cargas indutivas e motores, além dos circuitos de tomadas de uso geral e específico. Portanto, são apropriados para aparelhos de ar condicionado, máquinas de lavar roupas, fornos micro-ondas, circuitos de iluminação, entre outros.

2) Número de polos. É definido de acordo com o número de condutores fase (“vivos”) do circuito a ser protegido. Em geral, os disjuntores podem ser:

  • Monopolares. Também conhecidos como disjuntores unipolares ou disjuntores monofásicos, são utilizados em circuitos de iluminação e tomadas, alimentados com fase e neutro, onde ligam e desligam apenas a fase, pois o neutro não representa perigo.
  • Bipolares. Os modelos bipolares, também conhecidos como disjuntores duplos ou bifásicos, são utilizados com frequência em chuveiros elétricos e outros circuitos energizados com duas fases, pois nesse caso, precisam ser interrompidas simultaneamente.
  • Tripolares. Os disjuntores tripolares ou trifásicos são utilizados em circuitos alimentados com três fases, geralmente em redes de 220V ou 380V, permitindo ligar e desligar todas através de uma só alavanca.

3) Corrente nominal ou “amperagem”.  Em geral, são encontrados modelos de 4A até 63A. O valor ideal é escolhido de acordo com a capacidade do equipamento ou circuito a ser protegido e a bitola (“grossura”) dos cabos (fios) utilizados.

Por exemplo, em certas condições, um circuito de iluminação pode utilizar um disjuntor de 16A, para proteger um cabo de 1,5mm2. Já no caso de um chuveiro, é comum o uso de disjuntores de 40A, para proteger cabos de 6mm2.

4) Capacidade de interrupção. Podemos dizer que é o “tamanho do curto-circuito” que o disjuntor consegue desligar com segurança. Nos modelos residenciais, normalmente é de 3000A (3KA). Porém existem capacidades maiores, para utilização nos projetos elétricos que assim necessitarem.

Também é importante saber que a especificação dos disjuntores deverá ser feita por profissionais qualificados, seguindo um projeto elétrico com base na norma ABNT NBR 5410 (Instalações elétricas de baixa tensão), para assegurar que os requisitos mínimos de proteção sejam atendidos.

Aprenda a encontrar e identificar as características dos disjuntores

disjuntor explicativo

Acerte na escolha dos disjuntores para sua obra

  • Dê preferência aos dispositivos padrão DIN, pois garantem uma proteção eficaz;
  • Procure por modelos que tenham um indicador colorido de “ligado/desligado”. Assim, será mais fácil identificar o status destes no quadro de distribuição;
  • Adquira sempre produtos de qualidade, de boa procedência, que tenham suporte técnico e garantia.