Dicas básicas sobre especificação de Disjuntores

Dicas básicas sobre especificação de Disjuntores

A proteção oferecida pelos disjuntores contra curtos-circuitos e sobrecargas, as principais causas dos incêndios de origem elétrica no país, somente será eficaz se estes dispositivos forem especificados corretamente. E para isto, temos que considerar, no mínimo, os seguintes requisitos:

Número de polos: 1 (uni), 2 (bi) ou 3 (tri)polar? Qual escolher?

Define-se de acordo com o número de condutores fase (“vivos”) do circuito a ser protegido. Assim, os modelos unipolares são usados em circuitos com um só condutor fase (circuitos monofásicos), os bipolares, para chuveiros e tomadas de uso geral, por exemplo, em redes bifásicas. E os tripolares, para circuitos trifásicos.

Corrente nominal ou “amperagem”.

Em geral, são encontrados modelos de 4A até 63A. O valor ideal é escolhido de acordo com a capacidade do equipamento ou circuito a ser protegido e a bitola (“grossura”) dos cabos (fios) utilizados. Por exemplo, em certas condições, um circuito de iluminação pode utilizar um disjuntor de 16A, para proteger um cabo de 1,5mm2. Já no caso de um chuveiro, é comum o uso de disjuntores de 40A, para proteger cabos de 6mm2.

Capacidade de interrupção

Podemos dizer que é o “tamanho do curto-circuito” que o disjuntor consegue desligar com segurança. Nos modelos residenciais, normalmente é de 3000A (3KA). Porém existem capacidades maiores que são utilizadas de acordo com o projeto elétrico.

Curva de atuação, B ou C?

A escolha também é feita de acordo com o tipo de equipamento a ser protegido.
Os disjuntores curva B são indicados somente para cargas resistivas, como torneiras elétricas, chuveiros e aquecedores. Já os modelos com curva C são indicados para uso geral, como tomadas, circuitos de iluminação, aparelhos de ar condicionado, máquinas de lavar e similares.

Aprenda a encontrar e identificar as informações no produto.

Importante: A especificação dos disjuntores somente deverá ser feita por profissionais qualificados, seguindo um projeto elétrico, com base na norma ABNT NBR 5410 (Instalações elétricas de baixa tensão), para assegurar que os requisitos mínimos de proteção sejam atendidos.

Aprenda a encontrar e identificar as informações no produto

Referências:

(1) Anuário Estatístico 2019 – Ano base 2018, publicado pela Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade.http://abracopel.org/  – Acessado em 25/07/2019