A importância dos quadros de distribuição elétrica

como são importantes os quadros de distribuição elétrica

O Quadro Geral de Distribuição (QGD), também conhecido como “quadro de disjuntores”, “quadro elétrico” ou “quadro de luz”, é um dos componentes mais importantes de uma instalação elétrica. Sua função é “receber” a energia fornecida pelo padrão de entrada (poste do medidor de energia), distribuindo-a em seguida a todos os locais do imóvel, após passar pelos dispositivos de proteção instalados nele.

Um levantamento1 realizado em 2016 destacou que as instalações elétricas inadequadas são a 2ª maior causa de incêndios no Estado de São Paulo. Além dos riscos relativos às perdas patrimoniais, a mesma pesquisa expôs perigos ligados à segurança das pessoas. Entre eles, a existência de quadros de distribuição desprotegidos contra o contato direto (com partes vivas expostas).

O uso dos quadros de distribuição deve atender a diversos requisitos2, entre os quais citamos os seguintes:

  • Ter espaço de reserva para ampliações futuras. Além da necessidade atual, os quadros de distribuição devem ser previstos para atender futuras expansões do imóvel e/ou das instalações.
  • Ser instalado em local de fácil acesso e com identificação do lado externo. Como corredores, halls e outras áreas de circulação. Lugares com acesso restrito não são adequados, pois podem impossibilitar um desligamento de emergência e/ou dificultar eventuais manutenções.
  • Ter identificação dos componentes e dos respectivos circuitos. Para que o usuário saiba de forma clara, por exemplo, qual disjuntor corresponde à determinada área/cômodo da casa.

Uma dúvida comum se refere a altura em que os quadros de distribuição devem ser instalados. Embora a norma brasileira de instalações elétricas de baixa tensão não especifique valores, é comum encontrar quadros instalados entre 1,50 e 1,60m do piso acabado, pois esta altura facilita o acesso e as eventuais manutenções.

Dicas para escolher um quadro de distribuição seguro e prático de instalar.

Considerando que os quadros embutidos na parede não são fáceis de substituir, pois envolvem serviços de alvenaria, é importante observar alguns detalhes na hora de comprar, tais como:

  • Ser fabricado com materiais que não propagam chamas;
  • Ter amplo espaço interno para passar os cabos (fios) mais facilmente. Lembre-se, quanto maior o número de postos, maior o número de cabos e mais espaço será necessário.
  • Dar preferência aos quadros com trilhos DIN metálicos, que garantem a fixação segura dos dispositivos, pois os trilhos plásticos geralmente são frágeis.
  • Usar barramentos de neutro/terra, que são fundamentais para uma montagem correta e organizada.

 

Referências:

(1) “Raio X das Instalações Elétricas”, publicado pela Abracopel em conjunto com o Procobre: http://bit.ly/2X6DnfE – Acessado em 21/08/2019
(2) Norma NBR-5410:2004 – Instalações elétricas de baixa tensão, publicada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).